WORK HARD AND PLAY HARD

terça-feira, 24 de agosto de 2010

T.BRASIL USP – 22/08/10

Objetivo.
Meu objetivo era fazer força, e não uma prova conservadora.
Não era fazer um super tempo, pois estava considerando mesmo a possibilidade de quebrar em algum momento. A idéia era me testar.
Uma viagem a trabalho de última hora, muita estrada e aeroporto no sábado, mas consegui comer bem e dormir cedo.

Preliminares.
Domingo de manhã, na USP, deu um branco: “o que eu estou fazendo aqui mesmo?????” – hahahaha.
Fui umas 25 vezes no banheiro. Mentira, fui só 4.
Encontramos com o Emo*, presença garantida nas provas da USP.

* Ale, um amigo sensível, que apelidamos carinhosamente de Emo (ele disse que lê o blog.... hahahahha... vamos ver!!!). Fazia triathlon, mas se desgarrou, sei lá por que...

Na água.
Fui colocar a touca e ela abriu no meio, literalmente, de ponta a ponta. Eu surtei, o staff “vai no almoxarifado”, e eu: “amigo, eu largo em 40 segundos....”. O Glau já estava falando alto “P&%#, pago R$ 300,00 na inscrição e a touca é uma m&$#%”. Um rapaz que estava assistindo a tudo tirou uma da mochila e me emprestou. Eu enfiei a da prova, rasgada, no pescoço da minha roupa de borracha – pensei que alguém poderia me questionar no meio da prova – e entrei na água no momento da largada.
Fiz força na natação, e achei que estava abafando, realmente tive a impressão de estar nadando bem (deslizando, fazendo força, em contato visual com um grupo mais afrente). PORÉM (e sempre este mesmo porém): meu tempo foi alto, MUITO alto. Para ajudar, a transição foi ruim, não conseguia tirar uma das mangas da roupa (o que me rendeu uma dor estranha no pulso, que só estou sentindo hoje).

Na bike.
Era a modalidade que mais me preocupava, porque eu não estava treinando muito bem. O percurso está bem mais fácil, e não sei se tinha os 40km, não olhei o cateye mas arrisco dizer que não tinha. Consegui manter a minha média de sempre, foi bom.

A corrida.
A corrida foi um sofrimento, não consegui encaixar meu ritmo e fui alternando momentos bons e ruins, os 10km. O tempo foi bem ruim. Cansaço da bike? Da viagem? Não sei.

A espera.
Como só éramos 2 na categoria, fiquei em 2º, e quis esperar a premiação (sempre fico). Nossa, como atrasou! Chegaram a premiar um pessoal no short, depois viram que estava errado, pediram para devolverem os troféus e premiaram de nosso. Que vergonha, falta de respeito total. Eu quase fui embora, mas os meninos disseram “não, espera mais um pouco”, e quando vimos já tínhamos esperado muito, não compensava mais ir embora.
Mas a vontade era ir. Mentira, a vontade era quebrar o palanque... jogar tudo na água da raia... não agüentava mais ouvir “poperô”.

"SÓ HÁ UM PONTO FIXO: A NOSSA PRÓPRIA INSUFICIÊNCIA. É DAÍ QUE PRECISO PARTIR." - Franz Kafta

Não vou por nem fotinho neste post, em PROTESTO À INSUFICIÊNCIA da organização e minha tb.

Organização - Touca lixo, staff sem preparo, atraso na premiação, sem falar em outros mil quesitos “deixa a desejar” que valem um protesto da “classe triatlética” mesmo – olha eu, já querendo armar - mas é verdade ou não é????

As minhas insuficiências.

Acho que, com meu progresso nas piscinas, fica cada vez mais claro que tenho sérios problemas em nadar em águas abertas.
Estou começando a achar que, quando nasci, vim com defeito em 2 itens de fábrica: minha bússola e medidor de força “internos”.
Eles não são à prova d´àgua.
Eu me perco naquele tanto de água. Não é só perder a direção, é perder a noção mesmo.

Esta é a segunda prova que faço com treinos “meia boca” de bike (a outra foi o Duathlon).
Até estou conseguindo segurar, mas a corrida depois está ficando muito sofrida, com tempos mais altos.

No fim, está tudo certo e nada resolvido.
Tenho bons motivos para continuar treinando. Não adianta desanimar.
Vou ter que pedalar mais e nadar mais no mar/represa.

Ah... e vamos ter que dar um jeito no povo do Troféu Brasil.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

ROLO - SOM

Decidi abandonar o DVD e voltar à música.
Pedalei ouvindo estes sons. Deu certo!




segunda-feira, 16 de agosto de 2010

MEU AVIÃO!

“I like pleasure spiked with pain, and music is my aeroplane”
“Eu gosto de prazer com uma pitada de dor, e a música* é meu avião”
(Red Hot Chilli Pepers)
* Música = Triathlon

Lembrei-me de “Memórias Póstumas de Brás Cubas”. Ele gostava de usar sapatos apertados, pois a sensação de tirá-los era maravilhosa.
Não é novidade, o triatleta é uma pessoa que gosta de sofrer. Neste blog, explicações para este fato definitivamente não são necessárias.
O que nem todos sabem (só o Glau) é que eu levanto às 5hs da manhã, mas ponho meu relógio para despertar as 4h30´, e deixo-o despertando de 10 em 10 min no modo “soneca”, pelo simples prazer de saber que tenho mais um tempinho para dormir (tortura para alguns, prazer para outros).
Além disto, nem todos sabem, mas eu tenho estado mal-humorada com este frio todo. Estou tentando disfarçar. Tenho treinado, pensando que será incrível quando eu puder tirar meus sapatos apertados e desfrutar de um pedal sem dor de cabeça.
O pedal é meu maior desafio, a minha testa pulsa e late! Neste inverno foram 1 crise forte de sinosite + 1 gripe/resfriado + a sensação de que nunca, nesta minha humilde vida esportiva, fez tanto frio assim.
Domingo tem Troféu Brasil na USP. Recebi um e-mail da organização dizendo que estará calor, 28 graus.
Isto me fez lembrar de outro ponto da cartilha “Seja um Atleta Melhor”...
O corpo é burro, faz o que sua cabeça manda. Neste caso, ela manda competir em Sampa neste domingo. Prometo para o “burrildo” um banho quente, uma comida boa (esta eu sei que ele não vai querer...), um cobertor, um Dorflex, a honra e glória de Esparta. Quem sabe convencemos o Glau a fazer uma massagen, hein? Que tal? Talvez estejam os 28 graus prometidos.
E para ganhar tudo isso, o “orelha” terá que vencer o maior desafio do dia: subir na bike e pedalar forte, depois de treinos medíocres no rolo.
Bom, é como andar de bicicleta, você nunca esquece!
Não estou reclamando, eu faço porque quero e gosto então, nem se estivesse treinando para 20 IM´s, não poderia reclamar.
Este é meu avião! “That motherfuckers always spike with pain…”

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

TEMPO AMIGO, SEJA LEGAL!

"Tempo, tempo, mano velho
Falta um tanto ainda, eu sei
Pra você correr macio"

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

CAMBALACHE

Minha homenagem ao debate de ontem!!!!

Cambalache
Composição: Enrique Santos Discépolo

Que o mundo foi e será uma porcaria eu já sei
Em 506 e em 2000 também
Que sempre houve ladrões, maquiavélicos e safados
Contentes e frustrados, valores, confusão
Mas que o século XX é uma praga de maldade e lixo
Já não há quem negue
Vivemos atolados na lameira
E no mesmo lodo todos manuseados
Hoje em dia dá no mesmo ser direito que traidor
Ignorante, sábio, besta, pretensioso, afanador
Tudo é igual, nada é melhor
É o mesmo um burro que um bom professor
Sem diferir, é sim senhor
Tanto no norte ou como no sul
Se um vive na impostura e outro afana em sua ambição
Dá no mesmo que seja padre, carvoeiro, rei de paus
Cara dura ou senador
Que falta de respeito, que afronta pra razão
Qualquer um é senhor, qualquer um é ladrão
Misturam-se Beethoven, Ringo Star e Napoleão
Pio IX e D.João, John Lennon e San Martin
Como igual na frente da vitrine
Esses bagunceiros se misturam à vida
Feridos por um sabre já sem ponta
Por chorar a bíblia junto ao aquecedor
Século XXx "cambalache", problemático e febril
O que não chora não mama
Quem não rouba é um imbecil

Já não dá mais, força que dá
Que lá no inferno nos vamos encontrar
Não penses mais, senta-te ao lado
Que a ninguém mais importa se nasceste honrado
Se é o mesmo que trabalha noite e dia como um boi
Se é o que vive na fartura, se é o que mata, se é o que cura
Ou mesmo fora-da-lei

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

PARÔ, PARÔ, VAMOS PARANDO!!!

Nunca entendi muito bem os atletas que optam por parar. Tomo conhecimento dos motivos, e nunca os aceito muito bem.
Marilson na Olimpíada, o Frank Caldeira nas São Silvestres e outras corridas que vieram depois dos tempos de glória, o Colucci no Iron deste ano. Poxa, problemas são problemas... mas e a honra e glória de Esparta?? (dá-lhe Marily!!!).

Seleção brasileira contra Holanda? Ah não, neste caso eles se borraram mesmo!

Para o Colucci, este ano, eu queria fazer até camiseta... imagina se eu faço. Problemas no clip... hum, ok, são 180 km de pedal, e não é boa idéia correr uma maratona torto. Mas o que eu faço com as camisetas? O que eu faço com as MINHAS EXPECTATIVAS??
(bom, até onde eu sei, este blog é sobre mim – rsrsrsrs)

Diálogo:
Carol: Colucci, o que eu faço com estas camisetas, amigo????
Colucci: Carol amiga, eu digo????

Hoje li um post do Rodolfo Lucena sobre o assunto.
Vale a pena para aqueles que como eu, até entendem, mas precisam ser lembrados de que atletas de performance tem muito a perder em um dia onde a mágica não acontece!

http://rodolfolucena.folha.blog.uol.com.br/arch2010-08-01_2010-08-31.html#2010_08-04_18_58_14-11248503-0

Aproveitando e mudando totalmente de assunto...

Feira Running ShowXA!!

Sem querer falar mal gratuitamente, mas que coisa chata! Ganhei os convites e fui lá conferir.
Os expositores não se preocuparam em trazer muitas novidades, e o pessoal da organização não se preocupou (parece) em abordar temas de interesse da “classe”.

Eu acho a parte de palestras uma baita oportunidade, que poderia ser bem mais explorada. Lembro-me que no ano passado, o Galindez fez uma sobre corrida no triathlon, então, quando cheguei, fui ver o que estava rolando, Mas a palestra era sobre “riscos para a mulher sedentária com mais de xx anos”. Poxa, imagina-se que no recinto encontrem-se mulheres CORREDORAS.

No quesito venda de produtos, minha experiência tb não foi bacana. Entro no estande de uma marca de natação conhecida e vejo lá um corner de triathlon. A divulgação tinha a triatleta patrocinada, de macaquinho e super maquiada, de blush rosa. Pensei com meus botões: nota zero para quem produziu as fotos do anúncio. Parei para olhar o novo macaquinho. A mocinha me explica que ele repele água, aumentando a performance e o conforto. Realmente muito bonita, deu vontade. Nisto aparece o Glau e pergunta quanto custa a mochila de natação, aquela super legal com compartimentos para roupa molhada, e que é meu sonho de consumo (todas as adolescentes do nado sincronizado tem, e a titia aqui também quer). A mocinha respondeu: é X. O Glau disse: mas na Decathlon é X menos 30. E ela fez uma cara de “então compra lá, seu pobre pechincheiro”.

É a vida, vamos andando.
Como diria Fred Mercury: The show must go on!!!

Vi coisas legais: comprei um lenço ecológico LINDO com estampa de caveira, para pedalar, DVDs do Tour e do Iron (salvação para o rolo, o Hell on Wheels estava furando, mas já vou avisando, sou compulsiva e não vou abandonar meu DVD de ciclismo predileto) e o que SALVOU tudo, uma conversa no estande da Conrades, com um sul-africano que fez a corrida 9 vezes. Ganhei adesivo, pin e os guardei com muito carinho, porque uma corrida destas não é para qualquer um. Esse sujeito sim, dá um show de corrida.
A feira foi showXA mesmo!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

BOM DIA!!!!!

Tempos Quase Modernos (qual o assunto que mais lhe interessa?)
Roberto Mendes / Capinam

Qual o assunto que mais lhe interessa?
Qual o assunto que mais lhe interessa?
Além da vida in vitro feita nas coxas
E vivida às pressas
Qual o assunto que mais lhe interessa?
A empresa da guerra
A mais-valia da morte
A última sentença
A violência nas ruas
O bio terrorismo
A soja transgênica
Clonagem da mente
Dos órgãos vitais
A nova ciência
Moral decadente
Tradição milenar
Outra tendência
Qual o assunto que mais lhe interessa?
Suicídio, livre arbítrio
Aborto consentido, eutanásia
A dívida congênita
O quinto partido
O tempo das máquinas
Monarquia, playback
A república inventa
O eclipse lunar,
a decadência moral
A calota polar, o império dos egos
O vidente cedo, o cachimbo de Édipo
A paixão de Romeu, colapso dos mares
Crianças sem lares, a ausência de Deus
A assembléia dos loucos,
O juízo dos lobos
A vontade dos céus
A escala econômica em que o crime compensa
Qual o assunto que mais você pensa?
Sexo, amor, culpa ou inocência
A dieta do Papa, o segredo de Fátima
A última penitência
Bom dia Vietnã, boa noite Bagdá
Adeus Sherazade
Qual o assunto que mais lhe interessa?
Qual a verdade em que mais você pensa?
O fim da natureza
E o final da história
Glória, glória, glória?
Apenas uma canção invento agora
Um poema
A madrugada é silêncio, a dor acalenta
Esquece o início de tudo e o fim dos tempos
Deita no colo de tua amada
Onde da misteriosa expansão do nada
O universo se alimenta
Qual o assunto em que mais você pensa?
Qual é a verdade em que mais você sente?
Qual a mentira em que mais acredita?
Qual é o nome que você mais grita?
Qual é a força que mais te enfraquece?
Qual é a fome que mais te alimenta?
Qual é o prato que mais te apetece?
Qual é o mapa que mais te orienta?
Qual é o jogo que mais você ganha?
Qual é o ganho que mais te enriquece?
Qual é a perda que mais você chora?
Qual é a casa em que mais você mora?
Qual é a frase que mais você fala?
Qual é a fala que mais você cala?
Qual é o assunto que mais você teme?
Qual é o tema que mais ignora?
Qual o assunto que mais lhe interessa?